Nosso Blog

PMO Ágil e Framework BAM

Agil, Agile, Scrum, KanBan, XP, incremental, adaptativo, iterativo….. estamos rodeados de termos e métodos ágeis, eles vieram para ficar e expandir por diversas áreas, não ficando apenas limito a projetos de TI, chegando ao escritório de projetos PMO Ágil, fazendo uso de diversos Frameworks, entre eles o BAM, Business Agility Management.

O PMO Ágil (Project Management Office Ágil) é uma abordagem que combina os princípios e práticas ágeis com o papel tradicional do Escritório de Gerenciamento de Projetos (PMO). Enquanto o PMO tradicional se concentra na padronização de processos, monitoramento do desempenho do projeto e garantia de conformidade com os padrões, o PMO Ágil adapta-se à dinâmica e à flexibilidade exigidas pelos métodos ágeis.

Ao adotar uma abordagem ágil, o PMO Ágil se alinha com os valores fundamentais do Manifesto Ágil, como colaboração, adaptação a mudanças, entrega contínua e foco no cliente. Isso significa que o PMO Ágil não apenas suporta a implementação de práticas ágeis, mas também promove uma cultura organizacional que valoriza a agilidade, permitindo uma resposta rápida e eficaz às mudanças do mercado e às necessidades dos clientes.

O Business Agility Management (BAM) é um framework que visa orientar as organizações na jornada para se tornarem ágeis em todos os aspectos do negócio. Ele abrange não apenas o desenvolvimento de software, mas também áreas como estratégia, governança, cultura organizacional, operações e marketing. O BAM fornece um conjunto de práticas e princípios para ajudar as organizações a se adaptarem e prosperarem em um ambiente de negócios cada vez mais complexo e volátil.

Quando combinado com o PMO Ágil, o framework BAM pode fornecer diretrizes valiosas para a transformação organizacional.

Na camada interna, temos os elementos básicos:

  •  Mindset: significa modelo mental, visão de mundo e padrões de pensamento que influenciam nossa capacidade de fazer escolhas e tomar decisões boas ou ruins. Criar uma cultura de agilidade e lean thinking é a “pedra fundamental” do framework.
  • Princípios: São fundamentos, pontos considerados iniciais, ou a essência primária para a implementação do framework.  

Os 10 princípios são:

  1. Foco nas pessoas;
  2. Transparência em todos os níveis;
  3. Adaptação às mudanças o mais breve possível;
  4. Antecipação do retorno sobre o investimento (Return on investment – ROI);
  5. Geração de valor de forma interativa e incremental;
  6. Foco no cliente;
  7. Criação de fluxo de valor;
  8. Fluxo contínuo de entregas;
  9. Produção puxada;
  10. Perfeição (melhoria contínua).
  • Valores: São as crenças e atitudes que dão personalidade ao framework e que devem servir como guias e parâmetros para todos os envolvidos na sua implementação.

Os 5 valores são:

  1. Adaptabilidade;
  2. Aprendizagem;
  3. Colaboração;
  4. Coragem;
  5. Foco e pragmatismo.

Papéis:  São as funções e as responsabilidades que devem ser desempenhadas pelas pessoas, individualmente ou em grupo, no esforço de “descer” ou “escalar” a agilidade centrada no cliente.

Domínios: Domínio é uma parte de toda a organização que precisa se integrar com as demais para implementar a agilidade no negócio. São “camadas lógicas” da organização, que podem ou não corresponder a “caixinhas do organograma”, e que precisam ser orientadas e integradas pela agilidade.

Roadmap: É um roteiro a ser seguido para implementar algo, de forma visual e descritiva, como se fosse um mapa da estrada a ser seguida. Define os passos para implementar o framework.

Na camada intermediária, temos os pilares do gerenciamento profissional do portfólio de projetos, programas e portfólio, que precisam ser usados dentro de cada domínio para alcançarmos o sucesso:

  • Governança: Define as regras, as diretrizes e as responsabilidades dos envolvidos no gerenciamento de projetos, programas e portfólios.

Processos: É a sequência de passos que precisa ser seguida, o conjunto de entradas, técnicas / ferramentas e saídas a serem utilizados para a gestão dos projetos, programas e portfólio. Podem compor frameworks ou metodologias.

Pessoas capacitadas: Todo o trabalho será feito por pessoas para pessoas, que precisam ter um conjunto de capacidades técnicas e comportamentais para alcançar o sucesso.

Tecnologia: Corresponde ao conjunto automatizado de processos e ferramentas para coletar, processar, analisar, distribuir e armazenar todas as informações referentes ao framework. Gestão sem tecnologia é burocracia sem agilidade.

Na camada externa temos os frameworks relacionados aos 5 domínios:

  • Agilidade no negócio: Tem como objetivo implantar a agilidade no negócio, que significa a capacidade de uma organização em adaptar-se rapidamente às mudanças de cenário externo e interno.

Agilidade no portfólio: busca otimizar os investimentos da organização, visando alcançar o máximo de valor estratégico, utilizando da melhor forma possível os recursos organizacionais, dentro das limitações existentes, sejam elas financeiras, pessoas, de equipamentos, infraestrutura ou qualquer outra.

Agilidade em múltiplos projetos: busca escalar a agilidade no gerenciamento de múltiplos projetos. A flexibilidade estrutural do framework permite adaptações a abordagens porventura já adotadas pela organização, tais como gerenciamento de programas e de PMOs (Project Management Office) ou VMOs (Value Management Office).

Agilidade no projeto: Tem como objetivo implementar a agilidade nos projetos e escalar a agilidade para diversos times de desenvolvimento trabalhando de forma integrada na implementação de apenas um produto.

Agilidade na operação:  Objetiva criar agilidade nas operações contínuas e repetitivas que precisam ser executadas para manter o negócio da organização. O framework prevê, através de práticas ágeis e métricas aderentes ao contexto, apoio à identificação da cadeia de valor da organização e, dentro dela, do fluxo de valor (VSM – Value Stream Mapping).

PMO Ágil e Framework BAM

Em resumo, o PMO Ágil, quando combinado com o framework BAM, pode desempenhar um papel fundamental na promoção da agilidade nos negócios, permitindo que as organizações se adaptem e prosperem em um ambiente de negócios cada vez mais dinâmico e competitivo.

Fonte: https://www.bamagility.com.br/framework

Veja mais em: https://costen.com.br/blog/

Esta Gostando do conteúdo? Compartilhe!

//script do chatwoot